Campeonato Brasileiro e Taça Brasil de Adestramento no CHSA registra recorde

0
746

Recorde de participação e público marcou o Campeonato Brasileiro e Taça Brasil de Adestramento no Clube Hípico de Santo Amaro (SP), entre 21 e 24/11. Como 115 conjuntos inscritos foram definidos 19 títulos brasileiros e outros na na Taça Brasil, aberta a profissionais acima de 21 anos no Campeonato Brasileiro concorrem somente nas categorias Senior e Senior Top.

No sábado, 23, na abertura oficial do Campeonato Brasileiro Ronaldo Bittencourt Filho, presidente da CBH, hasteou a bandeira

E, sem dúvida, vale destacar a ótima participação nas categorias de base com cavaleiros e amazonas de cinco estados: Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Distrito Federal, São Paulo e Comissão de Desportes do Exército. Foram 16 os representantes da casa no picadeiro. Isabela Gomes Galvão Vieira de Morais com Cantonela comemorou seu primeiro título brasileiro na categoria mini-mirim.

Isabela, a Belinha e sua Cantonela: campeãs brasileiras mini-mirim 2019; img: Carolina Chemin

A dupla de alunas da Escola do CHSA – Penelope Camacho Hernandez e Isabella Christianini Naccache, ambas montando Ravel – foi campeã e vice na categoria Pônei Escola.

A chuva não atrapalhou Penelope com Ravel na conquista do título Brasileiro Pônei Escola; img: Carolina Chemin
Isabela e Ravel: vice-campeões brasileiros Pônei Escola; img: Carolina Chemin

Raquel de Mendonça Mattos com Franco garantiu o título brasileiro na categoria Média 2 Juvenil. A amazona Alessandra Sadek com SS Amante fechou na 4ª colocação da categoria Preliminar Amador.

A campeã Raquel com Franco no belo picadeiro do CHSA
Alessandra e SS Amante

Na Taça Brasil Isabela Renault Travassos com Niger foi campeã na série Preliminar Profissional.

Isabela e Niger Itapuã; img: Carolina Chemin

Vinícius Miranda levou First Lady ao 3º posto na categoria Média I Profissional. Com Eufrates, Vinícius foi 3º colocado na série Média II Profissional.

Vinicius com First Lady; img: Carolina Chemin
Vinicius e Eufrates

Dentre os destaques da casa também estão Luisa Vacchias de Andrade Peres com By Hanna Corleone, 4ª colocada Iniciante Amador, Eliana Torres Azar com Van Gogh, 4º lugar Média II Amador, Luciana Marques apresentando Kurimã, 4ª colocada Média I Profissional, Roberta Geyer com RRM Bucanero, 5ª colocada Preliminar Amador, Rita de Cassia Schahin com Belenus GJ, 6º lugar Elementar Amador, Michelle Rebouças Schmitel com Inventor dos Sonhos, 7ª colocada Iniciante Amador e Simone Aoki com Zoe do Rio Bonito, 9ª colocada Preliminar Amador.

Luisa e By Hanna Corleone; img: Carolina Chemin
Eliana e Van Gogh
Luciana com seu Kurimã; img: Carolina Chemin

“Eu acho que o Adestramento vem melhorando cada vez mais. Há um bom tempo estávamos muitos focados nas principais categorias como Jogos Pan-americanos e Olímpicos, esquecendo um pouco do fomento interno. Eu acho que de um tempo para cá com a qualidade dos rankings dos clubes em São Paulo, bons concursos em outros Estados, o esporte vem sendo fomentado. A participação recorde no Campeonato Brasileiro com muitos amadores, cavalos novos de boa qualidade, novos cavaleiros e amazonas já competindo em nível St Georges são coisas que a gente não via”, destacou o cavaleiro olímpico Leandro Silva, dono de dois bronzes por equipes nos Pan-americanos Toronto 2015 e Lima 2019.

Leandro Silva com Dicaprio no Freestsyle Grand Prix

Leandro voltou ao picadeiro com Dicaprio e conquistou o título de campeão brasileiro senior top 2019. “Depois do Pan, deixei ele dar uma descansada, porque a gente vinha em treinamento intenso desde 2018. Agora no começo do ano vamos focar na seletiva olímpica seja em busca de uma vaga na equipe que ainda precisa ser confirmada ou no individual”, contou Leandro, que agora é tricampeão brasileiro senior top 2016/2017/2019.

“Eu acho que o Adestramento vem melhorando cada vez mais. Há um bom tempo estávamos muitos focados nas principais categorias como Jogos Pan-americanos e Olímpicos, esquecendo um pouco do fomento interno. Eu acho que de um tempo para cá com a qualidade dos rankings dos clubes em São Paulo, bons concursos em outros Estados, o esporte vem sendo fomentado. A participação recorde no Campeonato Brasileiro com muitos amadores, cavalos novos de boa qualidade, novos cavaleiros e amazonas já competindo em nível St Georges são coisas que a gente não via.”

Roberta e RRM Bucanero; img: Carolina Chemin
Rita e Belenus GJ; img: Carolina Chemin
Michele e Inventor dos Sonhos; img: Carolina Chemin
Simone e Zoe do Rio Bonito guerreiras em baixo de chuva; img: Carolina Chemin
Sarah Waddell apresentando Jane Esther SVN, recém importada de 5 anos, de propriedade do sócio santamarense e criador Andre Chiodi Elias, venceu na categoria Preliminar Profissional , mas por também vencido a Média II com Hillarij pelo regulamento ficou com o vice-campeonato

A amazona da casa Isabela Gomes Galvão Viera de Moraes, 11, que faturou o título brasileiro mini-mirim 2019  se divide entre Adestramento e o Salto. “Eu monto desde os três anos. Aos 8 anos fiz minha primeira prova de salto com o Simba, um pampa que hoje não está mais comigo. Depois depois um tempo comecei a ter aula com a Dri (Adriana Santoro), ai também passei a fazer as provas adestramento”, contou a jovem campeã que competiu com Cantonela.

Isabela, a Belinha, com seus pais, irmã, Cantonela e o orgulhoso tratador

“Ela está comigo há alguns meses, gosta de saltar e na hora do adestramento também faz tudo certinho. Comecei nas provas mais baixinhas e agora já vamos para 1 metro. O Adestramento ajuda bastante porque você tem uma conexão com o cavalo, fica mais tempo na pista em relação ao salto que a prova demora mais ou menos um minuto. O adestramento ajuda a gente a se conectar mais com o cavalo também hora do salto na hora de voltar e de avançar”, comenta Isabela. “Dedico meu título no Campeonato Brasileiro a Dri que me ajudou em tudo.”

São Paulo faturou o título por equipes e o Rio Grande do Sul foi vice

Formaram o juri Sandra Smith de Oliveira Martins, presidente, ao lado de Claudia Moreira de Mesquita, e Natacha Waddell, todas juízas internacionais 4*, Lindinha Macedo, Marcio Navarro de Camargo, André Ganc e Petra Garbade. O evento contou com apoio 4 Horses&People, Vanessa Quintiliano Joias, Magnetic Pet, Lucky U e Sanol Dog.

Leandro Silva, campeã brasileiro Senior Top (rendimento máximo), com Patrícia Villela, proprietária de sua montaria Dicaprio, Sandra Smith de Oliveira Martins, Francisco Mari, presidente do CHSA, e Luis Ambar Pacheco, diretor de adestramento da FPH

Pônei Escola

As campeãs brasileiras Escola Mini-mirim com Paulo Baddini, presidente do Conselho do CHSA, e Sandra Smith de Oliveira Martins, juiza e diretora de adestramento da CBH

Campeã Penelope Camacho Hernandez / Ravel – FPH – 80,263%
Vice Isabella Christianini Naccachce / Ravel – FPH – 77,368%

Elementar Mini-mirim – 6 conjuntos

Os campeões da categoria mini-mirim com seus familiares, instrutores, Adriana Santoro, Paulo Baddini,  Francisco Mari, presidente do CHSA, e Ivan Abrão, vice-presidente

Campeã Isabela Gomes Galvão Viera de Moraes / Cantonela – FPH – 68,137%
Vice João Gabriel Pedreira Perdossini / Cartlander Guet – FGEE – 67,524%

Média II Juvenil – 1 conjunto

A campeã Raquel Mendonça, nova sócia santamarense, com as juizas Claudia Moreira de Mesquita. Sandra Smith de Oliveira Martins e Ambar Pacheco, diretor de Adestramento da FPH

Campeã Raquel Mendonça Maurrell de Mattos / Franco – FPH – 63,846%

Brasileiro de Cavalos Novos e Taça Brasil

Preliminar Profissional – 4 conjuntos
Campeã Isabela Renault Travassos / Niger Itapuã Protécnica – FPH – 64,793%
Vice Sarah Waddell / Jane Esther SVN – FPH – 65,293% *(não pode ser campeã em 2 categorias)

Resultado completo

 

CHSA com Imprensa CBH; fotos: Carolina Chemin e Carola May

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezoito + 4 =